Categoria: Sem categoria

Bloqueio Operadora por Blacklist – Lista Negra

Vai comprar um celular e não sabe se vai funcionar , Veja se o aparelho não é roubado

Um jeito fácil e simples de descobrir é consultar o número do IMEI do telefone. o IMEI é como se fosse o código(CPF) do telefone. Em muitos casos esse código não pode ser alterado, e quando alguém têm o telefone roubado pode pedir para bloquear o IMEI deste aparelho, após o bloqueio este aparelho não poderá ser conectado as operadoras do Brasil.

Agora vamos ao que interessa , como descobrir se o aparelho está bloqueado (impedido) de funcionar devido a Roubo ou Furto.

consulta IMEI aparelho blacklist

Para efetuar a verificação do aparelho precisamos , primeiro precisamos obter o numero IMEI, vejas os métodos para conseguir este numero(código de 15 dígitos)

1º  Primeiro método: Se tiver acesso ao teclado , digite *#06# , o IMEI irá aparecer na tela.

2º  Segundo método: Olhe atrás da bateria do aparelho ou na nota fiscal do aparelho, em alguns casos a carcaça pode ter sido trocada então tenha cuidado de quem vai comprar.

consulta IMEI aparelho blacklist

3º  Terceiro método: Este o mais utilizado para iPhone, ao ligar o aparelho irá aparecer um símbolo conforme a imagem.

consulta IMEI aparelho blacklist

Feito isso com o IMEI , em mãos vamos para o site que Anatel registra estes IMEI’s bloqueados , lembrando que nem as vezes o tempo para o registro pode demorar uns 15 dias. Portanto fique atento ao comprar e de quem vai comprar.

Entre no site ConsultarIMEI leia as informações , realize a consulta e veja as informações se há registro mostrará IMPEDIDO caso contrario não mostrada nada , portanto o aparelho está liberado

Esperamos ter ajudado , boa sorte e conte conosco para ajudar no que for preciso.

Diferenças Peças Genuínas , Originais ou Genéricas ?

[responsive]Ilustração_peça-Original-Genuina[/responsive]

A maioria das marcas de Smartphones não produzem todas as peças utilizadas na fabricação de um celular (iPhone e iPad ) por exemplo. Elas compram a maioria das peças de fabricantes pré-selecionados, Estes fabricantes por sua vez também fornecem para rede de varejo independente, só que com suas próprias marcas.

Quando são fornecidas para as marcas revenderem em sua rede de autorizadas, as peças recebem o título de genuínas. Já quando são comercializadas com o próprio nome do fabricante, também fornecedor para marcas , recebem o nome de originais.

No mercado em geral, existem diferentes tipos de peças: as genuínas, as originais e as genéricas.

Mas você sabe ao certo quais as diferenças entre elas?

Vamos explicar de uma forma clara para que você entenda e faça a melhor escolha e custo beneficio.


Genuínas

São peças de reposição que seguem as mesmas especificações e características técnicas exigidas para a peça utilizada na linha de montagem do aparelho. Elas são apresentadas exclusivamente na embalagem da marca, e sua comercialização ocorre somente nas assistências autorizadas da marca ou em alguns casos ,somente na própria fabrica da Marca.


Originais

São aquelas que se apresentam como substitutas das peças genuínas. Embora caracterizadas pela sua adequação ou intercambialidade, podem apresentam as mesmas especificações técnicas ou a mesma qualidade da peça genuína. Por exemplo, podem ser diferentes em relação ao material usado , mas não alteram a qualidade do produto.

Essas peças são direcionadas ao mercado alternativo, e geralmente são fornecidas sem a logomarca da Marca por exemplo (Apple, Samsung , Motorola , Sony e outras ).


Genéricas

Também conhecidas como peças alternativas ou paralelas, são feitas por empresas que desenvolvem os equipamentos para produzi-las. Muitas vezes, na fabricação, a empresa coloca um adesivo na peça, como se fosse um selo, além de embalá-la e vendê-la para o mercado em geral.

As peças genéricas não são homologadas pelas Marcas e têm um custo menor.

Podem ser peças de qualidade , porem sem procedência, ai fica difícil de identificar e quase sempre é com garantia menor ou nenhuma garantia de funcionamento.

Aplicativo gratuito para localizar redes Wifi

[dropcap style=”default”]


[/dropcap]Um aplicativo gratuito pretende acabar com o problema de tentar conectar-se à internet através de uma rede wi-fi pública e não saber a senha. A ideia é que ninguém mais precise pedir a senha em restaurantes, bares, universidades e outros locais que fornecem acesso livre, mas exigem que os usuários solicitem a senha a alguém.

O Mandic Magic está disponível para iOS (aparelhos Apple) e funciona da seguinte maneira: o usuário se conecta e, diante da solicitação de senha, o aplicativo verifica a compatibilidade com as informações que constam em seu banco de dados sobre aquele lugar e a insere automaticamente.

A alimentação do banco de dados fica a cargo dos usuários, responsáveis por compartilhar com os demais membros do aplicativo as senhas que conhecem.

Por que o celular esquenta demais ? – e como evitar que isso ocorra

Onda de calor de mais de 40º C e exposição do aparelho à luz solar por longos períodos podem influenciar no aquecimento

Você está perdido em algum lugar. Pega o smartphone e aciona o GPS para se localizar no mapa. Mas na metade do caminho é obrigado a largar o telefone de repente. Não é possível usá-lo: está muito quente! “A temperatura do iPhone deve diminuir antes que possa usá-lo”, diz a mensagem na tela.

 

Já passou por isso? A BR4IPHONE , conta o que fazer nessa hora.

E o que aconteceu? O telefone estragou?

Não, não estragou. Ainda que de vez em quando circulem imagens pelas redes sociais de telefones queimados por superaquecimento, como o caso recente de um Samsung Galaxy S4 de um usuário da Arábia Saudita com a parte inferior deformada por calor.

Essa é uma consequência extrema do aquecimento de um celular. Pode haver outras, como a redução da vida útil da bateria. O objetivo do aviso na tela é exatamente evitar um superaquecimento, e ocorre por força de um mecanismo de segurança que protege os componentes do aparelho.

Se essa mensagem aparecer, você deve desligar o dispositivo, levá-lo a um ambiente mais frio e deixar que a temperatura baixe antes de voltar a usá-lo. A temperatura recomendada por especialistas para um smartphone fica entre 0 e 35º C.

Por que o aparelho esquenta demais?

Talvez tenha sido afetado por uma onda de calor de mais de 40º C. E expor o aparelho à luz solar por longos períodos também influencia no aquecimento. Deixar o celular no carro durante muito tempo traria as mesmas consequências. O aquecimento, contudo, nem sempre se deve à temperatura ambiente.

O uso de carregadores de bateria que proporcionam mais corrente elétrica do que o necessário pode causar o mesmo efeito. Assim como a utilização de GPS, já que quanto mais o celular trabalha mais ele esquenta, ao transformar em energia térmica as operações matemáticas que efetua.

Ao usar o GPS, o aparelho deve usar o sensor durante 100% do tempo, com a tela acesa e conectado à internet.

Como evitar o problema então?

No último dos casos acima, vale a pena avaliar as condições do hardware do celular antes de baixar um jogo com tais características.

Também é importante verificar se está executando aplicativos ou programas sem que tenha conhecimento. E se perceber um aumento rápido da temperatura, desligue funções como Bluetooth e conexão wifi. Você evitará assim uma sobrecarga de processos.

Reduzir o brilho da tela também é recomendável ao rodar jogos ou filmes por muito tempo. E, sobretudo, é importante não deixar o smartphone em locais com pouca ventilação, como debaixo de uma almofada, principalmente se estiver carregando a bateria ou baixando algum aplicativo.

Controlar a temperatura com aplicativos

Há no mercado várias aplicações para smartphones que, uma vez instaladas, escaneiam todo o dispositivo para determinar sua temperatura em cada momento. Um dos mais populares para iOS é o iStat 2, um app que monitora toda a atividade de um iPhone. Além da temperatura, mostra a quantidade de dados consumida e a velocidade restante.

Outra opção para dispositivos Apple é o sistema Status Lite, que reconhece e pode apagar os aplicativos que geram maior carga de energia.

E se você possui smartphone com sistema Android, pode optar pelo app gratuito Cooler Master. O programa escaneia o aparelho para determinar a temperatura no momento, identifica os serviços que geram superaquecimento e os apaga.

Também há outras opções no mercado para telefones com Android, o sistema operacional do Google. Entre os mais interessantes estão Phone Overheat Alert, TempMonitor e Cpu Gauge.

Com esses recursos não será preciso esperar o celular chegar ao ponto crítico de aquecimento.

iphone-hot

 

Como economizar bateria iPhone 6 com IOS 9

omo-econimizar-bateria-iphone-6-ios-91. Mantenha o software atualizado


A principal dica para aumentar a vida útil da bateria do seu dispositivo é mante-lo atualizado. Isso porque a Apple está sempre em busca de soluções para economizar energia. O iOS 9, versão mais atual do sistema operacional da Apple, por exemplo, traz o Modo de Pouca Energia para os aparelhos. Veja como instalar o iOS 9 no seu iPhone ou iPad.

2. Cuidado com temperaturas extremas

Apesar de terem sido projetados para suportar temperaturas diferentes, os dispositivos da Apple não devem ser expostos a condições extremas. O ideal é manter o gadget em ambientes com 16 a 22°C. Por isso, ao colocar seu gadget em uma temperatura acima de 35°C, você corre o risco de causar danos permanentes à capacidade da bateria, fazendo com que ela não carregue mais como antes. O simples armazenamento da bateria em ambientes quentes pode causar danos irreversíveis. Portanto, evite deixar seu MacBook, iPod ou iPhone em ambientes assim.

Já em ambientes muito frios, é possível notar uma queda na duração da bateria, mas não se preocupe, pois esta condição é temporária. Assim que a temperatura da bateria voltar à faixa normal de funcionamento, seu desempenho também será normalizado.

3. Carregue o aparelho sem a capinha 

Se você usa alguma capa no seu gadget, é recomendado removê-la para carregar o aparelho. Isso porque, carregar o dispositivo dentro de alguns tipos de capa, pode gerar calor excessivo, o que afeta a capacidade da bateria.

4. Se o dispositivo vai ficar desligado por um tempo, deixe a carga pela metade

Se por algum motivo você vai ficar um tempo sem usar seu dispositivo, lembre-se de dois fatores que podem afetar a vida útil da bateria: a temperatura ambiente e a porcentagem de carga na bateria quando ele for desligado. Por isso, uma dica é não carregar nem descarregar totalmente a bateria do seu smartphone antes de guardá-lo. Ela deve ficar em torno de 50%. Ao guardar um gadget totalmente descarregado, a bateria pode entrar em modo de descarga intensa, a ponto de ser impossível voltar a armazenar energia. Por outro lado, se ele for guardado com a carga cheia por muito tempo, a bateria poderá perder parte da capacidade, reduzindo a sua duração.

Se você pretende guardar o dispositivo por mais de seis meses, carregue em 50% a cada seis meses.

Ao usar o aparelho novamente, pode ser que ele esteja com a carga reduzida. Portanto, antes de ligar seu iPhone ou iPad após um logo período sem uso, carregue durante 20 minutos com um carregador original da Apple.

Apple bloqueia ação de malware para Mac que afeta usuários de IOS

Especialistas descobriram que usuários chineses podem estar se infectando, com um malware chamado WireLurker, usuários de Mac que baixam aplicativos piratas em sites suspeitos.

COMO A INFECÇÃO ACONTECE

Foi identificado um site chinês especializado em distribuir aplicativos piratas para Mac. Cerca de 400 destes aplicativos estavam infectados com um código malicioso, que é instalado junto com o app no computador de quem o baixou.

Ao ser instalado, o malware fica em repouso até identificar que um dispositivo iOS (iPhone, iPod ou iPad) seja conectado ao Mac pelo cabo USB. É aí que ele age, entrando no aparelho e instalando alguns aplicativos extras nele. O usuário, ao encontrar um app que ele não conhece e nunca instalou, geralmente o abre para entender o que é e a partir deste momento, os piratas conseguem ter acesso à agenda de telefones, histórico de mensagens e outras informações do aparelho. Ou seja, o usuário precisa necessariamente abrir o aplicativo estranho para que os seus dados sejam comprometidos.

O grave é que este problema atinge tanto dispositivos com como os sem jailbreak.

O BLOQUEIO DA APPLE

A Apple já assumiu o problema e já anunciou que bloqueou, à distância, a abertura destes aplicativos maliciosos, protegendo os usuários. Como estes apps falsos são instalados via certificado de empresas (uma técnica já usada inclusive para fazer jailbreak), a Apple já cancelou estes certificados, impedindo que estes aplicativos possam ser abertos a partir de agora.

EU CORRO PERIGO DE SER INFECTADO?

Se você não baixa aplicativos estranhos de sites duvidosos, nem conecta seu iPhone ou iPad em computadores de terceiros, você não precisa se preocupar. O WireLurker não é transmitido via email ou redes sociais e precisa que você realmente instale apps infectados para conseguir agir.

PRECEDENTE PERIGOSO

Apesar do problema estar aparentemente resolvido e ter atingido apenas usuários de sites chineses que costumam baixar aplicativos piratas, o que aconteceu mostra que há maneiras de se entrar no sistema do Mac e do iPhone para se roubar dados. Alguns especialistas afirmam que a Apple precisa agir rapidamente para que este tipo de brecha seja fechada, por exemplo, dificultando a instalação de “apps empresariais” no iOS. Hoje, o sistema permite por padrão este tipo de instalação sem a App Store, muito usado por empresas; porém, a maior parte dos usuários nunca usará isto e não é muito lógico colocar a maioria em risco só por causa de uma minoria.

Enquanto isso não acontece, evite instalar aplicativos de fontes não confiáveis, seja no Mac ou no iOS.

Fonte : TheAppleMagazine

Aprenda a desativar o Voice Over




voiceover-20110209Para quem não sabe o Voice Over é uma ferramenta de acessibilidade para o iPhone, iPad e Mac que possibilita aos usuários com deficiência  interagir com o dispositivo. No entanto, se você não foi treinado para o seu uso, eles podem efetivamente fazer o seu dispositivo inutilizável. Muita gente aciona sem querer ou por curiosidade este comando e depois não consegue desativá-lo.

Abaixo, passos de como sair desta armadilha:

1. Dê um duplo toque no ícone Configurações na sua página inicial.
2. Utilize três dedos para rolar para o menu Geral, selecione com um toque e clique duas vezes sobre ele.
3. Utilize três dedos para rolar para o menu Acessibilidade, selecione com um toque e clique duas vezes sobre ele.
4. Dê um duplo toque no item de menu VoiceOver.
5. Desligue o Voice Over.

Comandos:

3 dedos para rolar a tela
1 clique seleciona o item que escolher
2 cliques entra no item que escolher.

Para mais dicas curta nossa No Facebook  AQUI.

Precisa de ajuda com a configuração do seu iPhone? Entre em contato conosco!

BR4IPHONE Assistência Apple




Android lento? Veja cinco funções que podem melhorar seu smartphone

Com o passar do tempo, é comum os aparelhos Android ficarem lentos. Isso acontece devido a vários fatores, entre os quais se destaca a sucessiva instalação e desinstalação de aplicativos. Felizmente é possível tomar algumas medidas para contornar esse problema. Veja as dicas abaixo e deixe seu smartphone rápido como no início.

1. Exclua os aplicativos que não usa
O primeiro passo para tornar o Android mais fluido é eliminar os apps que não são usados. Como qualquer programa de computador, eles gastam memória e fragmentam a unidade de armazenamento, fazendo com que o sistema demore mais para encontrar os dados dos quais precisa.

Para desinstalar um app, primeiro entre nas configurações do aparelho, vá até “Dispositivo” e selecione a opção “Aplicativos”. Localize o serviço que deseja apagar, dê um toque sobre ele e pressione o botão “Desinstalar”.

1

Outra forma simples de deletar um programa é entrar na bandeja de aplicações, manter o dedo pressionado no ícone específico e arrastá-lo para a lixeira, que aparecerá no canto superior esquerdo da tela. Faça disso um hábito e, sempre que deixar de usar um serviço, elimine-o do seu Android.

2. Apague arquivos inúteis da galeria
Outra forma de liberar espaço é apagar os arquivos inúteis do seu dispositivo. Fotos e vídeos capturados com a câmera, arquivos baixados da Internet ou transferidos via mensageiro em conversas com amigos ficam exibido na galeria. Entre no app, avalie o conteúdo e jogue fora o que não for usar. O procedimento pode ser cansativo se você tiver muitos arquivos guardados, mas é uma forma de garantir que não deletará nada importante.

Feito isso, entre na pasta “Downloads”, localizada na bandeja de apps. Você provavelmente encontrará vários arquivos que nem lembrava ter baixado. Para apagá-los, toque e segure por instantes algum item. Depois selecione todos os que desejar excluir e clique no ícone da lixeira. Para facilitar o processo, selecione o modo de visualização em grade, que exibe miniaturas.

2

Por fim, acesse as configurações e entre na página “Armazenamento”. Role para baixo até chegar à opção “Diversos”, que deverá ser selecionada. Uma lista com vários arquivos usados por aplicativos será exibida. Selecione apenas os que você tem certeza de que não precisará e os exclua.

3

3. Limpe os dados em cache

Dados em cache também podem interferir na lentidão do celular. Para remover o cache de um único app, vá até as informações do aplicativo (descrita no primeiro tópico) e clique em “Limpar cache”. Mas se você quer limpar o cache de todos os apps ao mesmo tempo, entre na página “Armazenamento”, através das configurações, e selecione “Dados em cache”. Na janela de diálogo que será aberta, clique em “Ok”.

4

4. Formate seu cartão de memória

Se seu Android possui entrada para cartão de memória, é bom mantê-lo organizado e livre de lixo para garantir o desempenho adequado. Formatá-lo com frequência vai assegurar que os dados presentes são úteis, uma vez que no backup você poderá avaliar os itens com cuidado. Para guardar os arquivos, desligue o celular e retire o microSD. Coloque a mídia em um adaptador para inserí-la no computador.
Crie uma pasta na área de trabalho destinada ao backup do cartão. Abra o gerenciador de arquivos, copie todo o conteúdo do SD e cole no diretório criado. Depois, retire a mídia do computador, desencaixe o microSD do adaptador e insira novamente no smartphone. Ligue o aparelho e entre na seção “Armazenamento”. Entre em “Cartão SD” e confirme pressionando o botão “Apagar cartão SD”.

5

Desligue o telefone novamente e repita o procedimento de colocar o memory card no computador. Então, transfira os arquivos que precisam estar no cartão do diretório de backup. Insira o SD de volta no Android e ligue o telefone. Se algum aplicativo estiver apresentando erro, reinstale-o através da Google Play Store.

5. Resete o Android
Se nada disso der certo e seu Android continuar lento, o jeito é resetá-lo. Quase todo mundo sabe, mas é importante frisar: retornar às configurações de fábrica irá apagar todos os aplicativos, vídeos, fotos, mensagens ou qualquer alteração que tenha sido feita no aparelho depois de comprá-lo. Se é isso mesmo o que você quer, entre nas configurações, vá até “Pessoal” e selecione “Fazer backup e redefinir”. Lá, clique em “Restaurar dados de fábrica”.

6

Fonte: Techtudo

Você já sabe quais são as diferenças entre iPhone 6 e iPhone 6 Plus?

A Apple lançou esse mês o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus. Você sabe quais são as diferenças entre os dois aparelhos? Vamos mostrar a vocês as especificações de cada um em relação a última versão 5s. Veja qual deles se encaixa às suas necessidades.

A principal diferença aparente é o aumento da tela. Em comparação ao iPhone 5s, o iPhone 6 teve um aumento de 20% em sua tela. Pulou de 4 polegadas para 4,7 polegadas. Já o iPhone 6 Plus, com tela de 5,5 polegadas, teve um aumento de quase 40%.

Mas o tamanho da tela não foi a única mudança. Veja a tabela abaixo mostrando as diferenças entre os três modelos.

Tabela

Confira os tamanhos e larguras de cada um:

size_590_iPhones-Comparacao size_590_iPhone-EspessuraFonte: Exame.com

Apple dá desconto de até R$ 1,2 mil para estudantes

Você sabia que a Apple dá descontos para estudantes e professores que compram os seus produtos? O que muita gente não sabe é que essa dedução também está disponível para os brasileiros que querem adquirir computadores ou tablets da marca. Dependendo do produto, esse valor chega a até R$ 1,2 mil. Veja como aproveitar esses benefícios da companhia e o que é necessário ter no ato da compra.

O que é necessário para ter desconto?

Para obter o desconto, é necessário ser aluno do ensino superior e ter os documentos da universidade em dia. O mesmo benefício se aplica a professores (docentes) e pessoas com vínculos em entidades educacionais. Todas essas informações devem ser passadas digitalmente para a loja oficial da Apple no Brasil, no Site Educacional, assim que você solicitar a compra do aparelho. O frete de entrega é gratuito.

Há, no entanto, um limite para a quantidade de produtos comprados: é possível ter apenas um equipamento por ano acadêmico, se ele for desktop (iMac), Mac Mini ou notebook (MacBook Air ou Pro). No caso de iPads, monitores ou softwares, é possível adquirir, no máximo, duas unidades durante o período. Vale destacar que o desconto não se aplica aos iPhones.

Como fazer a compra?

Para obter o desconto, é necessário entrar no site especial para este tipo de compra. Na página, os produtos já aparecem com o preço promocional. Faça uma simulação de preço e vá até o fim da compra, escolhendo cor, memória e modelo do gadget que você planeja comprar. No caso do iPad, o aparelho pode ser desbloqueado ou ter vínculo com um plano de dados das operadoras de telefonia móvel.

Com o produto selecionado, é possível customizá-lo gratuitamente na Apple Store oficial, inserindo seu nome na traseira do iPad, por exemplo. A gravação aumenta a demora de entrega do tablet em até dois dias, enquanto o gadget convencional é mandado em cerca de um dia para sua residência, sem cobrança de frete. Acessórios podem ser comprados junto com os produtos da empresa da maçã.

Finalize a compra do gadget e entre com seu ID Apple, caso o tenha. Depois, coloque dados pessoais e seu endereço. Informe se o pagamento será usando um boleto ou com o cartão de crédito, inserindo as informações necessárias. Em seguida, a companhia pergunta novamente se o usuário deseja criar um ID Apple, necessário para mexer nos aparelhos da empresa.

Se der tudo certo, a compra será efetuada com desconto. Digitalize seu comprovante de matrícula e sua carteirinha de estudante para enviar para a Apple quando você receber o email de confirmação de compra. Caso você tenha dúvidas, ligue para o atendimento da empresa.

Lembre-se que só pode ser comprados um computador desktop (iMac), Mac Mini ou notebook (MacBook Air ou Pro) por ano, de acordo com o registro acadêmico apresentado. No caso de iPads, monitores ou software, existe a possibilidade de comprar no dois por ano com os descontos para estudantes.

De quanto é o desconto?

A promoção da Apple se aplica aos produtos desbloqueados. O iPad Air convencionalmente é vendido por R$ 1749 na versão 16 GB, R$ 1999 com 32 GB e R$ 2249 equipado com 64 GB. Caso você seja estudante, os valores caem para R$ 1649, R$ 1899 e R$ 2149, respectivamente. Ou seja, todos os modelos recebem um desconto de R$ 100.

Já o modelo do tablet com tela Retina tem um desconto mais modesto. Convencionalmente, ele custa R$ 1.499 com 16 GB e R$ 1.799 com 32 GB. Ao aplicar o desconto de estudantes, o iPad sai por R$ 1.429 na versão mais modesta e R$ 1.729 com maior capacidade. A Apple aplica um desconto de apenas R$ 70 neste modelo.

No que diz respeito aos MacBooks Pro com tela Retina, a Apple oferece três modelos com de 13 polegadas. Aquele com processador de 2,6 GHz e 128 GB de SSD sai, normalmente, por R$ 6.699. Com o desconto, o estudante ou professor paga apenas R$ 6.179. A versão que conta com com chip de 2,6 GHz e SSD de 256 GB custa, originalmente, R$ 7.699, mas, na promoção, o preço cai para R$ 7.179.

Por fim, o modelo com processador de 2,8 GHz e SSD de 512 GB custa R$ 9.199 para os compradores usuais. Aqueles que têm direito ao desconto, no entanto, pagam R$ 8.679.  O desconto nas três opções é de R$ 520.

Há ainda outros dois modelos de MacBook Pro, com display de 15 polegadas. Aquele com CPU de 2,2 GHz e memória de 256 SSD sai, normalmente, por R$ 9.999, mas com desconto, esse valor cai para R$ 9.499. Já a versão com chip de 2,5 GHz e SSD de 512 GB custa R$ 12.499 e com desconto vai para R$ 11.499. Ao final, a primeira tem R$ 500 e o segundo R$ 1 mil.

O MacBook Air conta com duas versões de 11 polegadas e outras duas de 13. Em todos os modelos o desconto é de R$ 250. Aquele com display menor e 128 GB de espaço interno custa R$ 4.699, enquanto o de 256 GB fica por R$ 5.599. Com os descontos, os preços caem para R$ 4.449 e R$ 5.349, respectivamente.

No que diz respeito à opção de de 13 polegadas, o notebook com 128 GB sai por R$ 5.099 e com desconto o valor cai para R$ 4.849. Já o computador com espaço interno de 256 GB custa R$ 5999 originalmente e R$ 5.749 na promoção para estudantes e professores.

Aqueles que querem aproveitar do benefício para comprar o Mac Mini consegue um abatimento de R$ 100. O aparelho está disponível em três modelos, sendo que um deles é um servidor Mac OS X.

A versão com processador i5 custa R$ 3.099, enquanto o que possui i7 sai por R$ 4.199. Aplicados os descontos, os valores caem para R$ 2.999 e R$ 4.099, respectivamente. Já o servidor OS X têm o preço de R$ 5.199 e com a promoção sai por R$ 5.099.

O iMac conta três opções de 21,5 polegadas. O modelo mais básico tem 500 GB de memória e custa R$ 5.799. Mas estudantes pagam apenas R$ 5.549. A versão de 1 TB de espaço interno e processador de 2,7 GHz sai por R$ 6799, no entanto, com desconto o valor cai para R$ 6.549. A edição mais potente tem a mesma capacidade, mas apresenta chip de 2,9 GHz, custando R$ 7799. Na promoção, esse preço vai para R$ 7299.

A Apple oferece ainda dois iMacs de 27 polegadas, ambos com processadores i5, mas com capacidades diferentes. O mais modesto tem um chip de 3,2 GHz e custa R$ 9.499, enquanto o mais avançado, que tem uma CPU de 3,4 GHz, sai por R$ 10399. Os valores dos dois computadores com descontos são R$ 8,999 e R$ 9.899, ou seja, com uma redução de R$ 500 nos dois casos.

Ao explorar a loja voltada para estudantes e professores no site da Apple, é possível conferir acessórios para os computadores, capinhas para iPhone, headphones, softwares, impressoras e muito mais. Confira e encontre o equipamento que está necessitando e aproveite o desconto oferecido pela companhia da maçã.

Fonte: Techtudo